domingo, 31 de julho de 2011

A AROEIRA


Môsar Lemos

A aroeira pimenteira, aroeira vermelha, pimenta rosa ou simplesmente aroeira é uma planta comum nas restingas e matas de baixada aqui do Estado do Rio de Janeiro. Frutificam de forma abundante nos meses de abril e maio e seus frutos de coloração vermelha são bastante apreciados pelas aves.
            Conhecida como pimenta-rosa a frutificação é utilizada como condimento, inclusive para acompanhar sorvetes, numa combinação inesquecível do gelado do sorvete com o suave ardor da pimenta. Em 2004 o Brasil exportou aproximadamente 15 toneladas de pimenta-rosa beneficiada, oriundas do extrativismo nos estados da Bahia, Espirito Santo e Rio de Janeiro. Além da culinária a aroeira é utilizada na indústria farmacêutica e cosmética.

            Pertence a família Anacardiaceae. A espécie Schinus terebinthifolius é uma arvore de porte pequeno a médio, com 3 a 8 metros de altura. As folhas quando exalam um forte e agradável odor que lembra a terebintina. As flores são pequenas e o fruto é do tipo drupa de coloração vermelho-brilhante, aromático, adocicado e com um leve ardor característico.
            É uma planta fácil de trabalhar como bonsai, pois suporta bem as podas e rebrota com facilidade e rapidamente, o que permite manter um pequeno porte com tronco e galhos mais grossos. Reproduzem-se através das sementes ou de estacas. São vegetais que apresentam indivíduos com flores masculinas, indivíduos com flores femininas e indivíduos com as duas llores, assim no preparo do bonsai para que se obtenha a frutificação é necessário que o individuo seja portador de ambas as flores, o que pode ser obtido mais facilmente a partir de estacas de indivíduos com frutos.


Utilizo adubação mensal com adubo orgânico, como farinha de ostra, humus de minhoca, esterco de galinha, farinha-de-ossos, e duas vezes por ano utilizo adubo químico de liberação gradual do tipo N-P-K na formulação 10-10-10, com um intervalo de seis meses entre elas (por exemplo em março e setembro). Não adubo durante os meses de inverno.

Não faço podas durante o outono e o inverno, e nos demais meses uso o bom senso nas podas para a formação da copa, eliminando os brotos em locais onde eu prefiro ter apenas um tronco. A aroeira brota muito rapidamente após as podas e necessitam de regas moderadas de acordo com a temperatura, pois suportam bem o sol, porém a observação constante é fundamental para mantê-la saudável. 

2 comentários:

  1. Senhor , tenho uma dúvida , na desfolha dessa planta devo arrancar as folhas dos brotos ???
    Tenho essa duvida

    ResponderExcluir
  2. Senhor , tenho uma dúvida , na desfolha dessa planta devo arrancar as folhas dos brotos ???
    Tenho essa duvida

    ResponderExcluir